casar na igreja: o que precisas saber

Muito antes de começares a ver o vestido de noiva, o local da cerimónia e o estilo de casamento que ambos pretendem, é fundamental decidirem se vão querer casar pelo civil ou pela igreja. E se decidiram casar pela igreja tens de ter em conta alguns pormenores que, possivelmente, nunca ninguém te contou. Por isso, pega no bloco de notas e aponta tudo o que tens de saber na  paróquia para ficares esclarecida(o) de tudo.

Documentos necessários para casar pela igreja

Sendo o casamento uma espécie de contrato, como sempre ouvimos dizer, é necessário algumas burocracias para todo o processo ser realizado de forma legal. Como tal, é aconselhável começares a tratar disso com alguma antecedência, visto que alguns documentos demoram um tempinho a estarem prontos.

Para tudo se iniciar, é necessário os cartões de cidadão dos noivos, certidões de nascimentos (que normalmente o próprio padre faz o pedido à paróquia onde o noivo ou noiva faz parte) e os atestados de estado livre (para provarem que não estão casados com outras pessoas).

Neste processo todo, terás de ir no mínimo 6 meses antes do grande dia ao registo civil abrir o processo de casamento, onde te permitem casar (o tal papel que informa que não estás casada/o com outra pessoa) e te dão uma data limite para poderes dar o nó.

Curso pré-matrimonial

O tão famoso CPM (centro de preparação matrimonial) é muito falado entre os noivos e, muitas vezes, não é bem afamado porque acham uma ‘seca’. Mas não penses que é uma coisa chata, podes até vir a gostar dessa experiência e, da minha experiência pessoal, acho até enriquecedor para quem está prestes a dar este grande passo.

Mas vamos ao que interessa! O curso pré-matrimonial não tem carácter de obrigatoriedade, no entanto, isso depende do padre da tua paróquia, visto que muitos obrigam os noivos a fazê-lo, senão não os casa. Portanto, este é daqueles pontos fundamentais que deves saber junto da tua paroquia.

Caso vás casar noutra cidade ou país (como é o caso de muitos emigrantes do nosso país), pergunta se é possível fazeres o curso pré-matrimonial na zona onde estás a viver.

Casamentos no mesmo horário

Quando fores começar o processo de casamento, pergunta ao padre se há mais casamentos no horário que pretendes casar. Muitas pessoas não se preocupam com isso, até porque podem dividir os gastos da decoração da igreja, no entanto, penso que um momento tão importante deve ser só vosso e não compartilhado com casais que nem sequer conhecem. Como tal, se o horário que inicialmente pensavas casar já tem outro casal, tenta ver se mais uma ou menos uma hora já é possível. Assim tornam o dia mais pessoal e mais vosso junto dos vossos convidados.

Tipo de missa e leituras

Em termos do tipo de missa a realizar, tens duas opções: ou a missa específica para a celebração do matrimónio, que é a mais frequente, ou a celebração com missa completa (que inclui a comunhão). Neste aspecto podes encontrar padres que sejam exigentes e queiram a missa completa, no entanto, deves sempre falar com o mesmo para chegarem a um consenso. Afinal o dia é teu!

Quanto às leituras, que são obrigatórias, existe uma variedade enorme em que podes optar quais as que gostas mais para ter na tua cerimónia. Se tiveres curiosidade, podes até procurar pela internet que certamente vais encontrar várias leituras adequadas à cerimónia religiosa.

casar na igreja

A música da cerimónia

Neste aspecto às vezes as coisas complicam-se! Ou a igreja em questão não tem um órgão que esteja em condições, ou não tem um coro que participe nos casamentos ou, simplesmente, o padre embirra que só pode ser um grupo que costume tocar nas missas ao domingo e nem sequer pode ser aquelas músicas que tu tantos desejas.

Hoje em dia é comum usarem-se músicas um pouco diferentes do que até então era habitual e, embora sejam igualmente litúrgicas, há padres que não simpatizam com as ‘modernizes’ e não te deixam ter o grupo que queres.

Como tal, antes de decidires em que igreja vais casar, tenta saber o que o padre permite ou não, vais poupar uma dor de cabeça e principalmente, uma decessão de última hora. Mas, como já deves saber, nestas coisas relacionadas à igreja, tudo depende do padre.